texto

Next Chapter, Please

21:31Huiolla Ribeiro


Quando um ciclo termina a primeira coisa que sentimos é dor. Dor, desespero, tristeza, uma vontade absurda de chorar. Mas principalmente dor. Não dor de machucado, mas uma dor horrível que demora a passar. O coração fica dolorido, bate estranho e a sensação é de que a qualquer momento pode parar. Parece o fim do mundo, a gente perde o chão, a inspiração, o mundo fica cinza, a tristeza se espalha pelo corpo inteiro fazendo com que o corpo fique pesado. A maior vontade do mundo é acordar desse pesadelo horrível, mas aí você se dá conta, de que você não tá sonhando.

Quando um ciclo terminou pra mim a primeira coisa que fiz foi perguntar porque. E acredite foi a pior coisa que fiz. A resposta veio como uma bomba, ler todas aquelas palavras foi pior do que deixar um caminhão passar em cima de mim. Aquilo doeu.

A verdade dói.

Depois de ler e aceitar aquilo eu chorei. Chorei horrores, até meu nariz ficar tão vermelho que parecia que tinha passado tinta nele. Depois senti raiva, muita raiva. Raiva por chorar, por me deixar ser enganada, iludida, por ter pensado que era pra sempre. Por ter feito de tudo e mais um pouco, por ter dado o meu melhor sempre por outra pessoa e por várias vezes ter esquecido que eu venho em primeiro lugar. Por me deixar estar de novo nesta mesma situação.

Abri o chuveiro, mas só um pouco pra que a água ficasse quente e o banheiro ficasse embaçado por causa do calor. Soltei meu cabelo e me olhei no espelho. É, não era um de meus melhores dias. Nariz vermelho, rosto inchado, boca seca, e eu parecia mais magra do que o normal, abatida, pequena, frágil e indefesa. Fechei os olhos, respirei fundo e disse pra mim mesma que ficaria tudo bem. Andei até de baixo da água quente do chuveiro, abri um pouco mais a água pra que saísse com mais pressão e deixei que ela escorresse por todo o meu corpo. E ali eu chorei por horas até decidir que era já deu por hoje.

A primeira noite é a pior de todas. Não dá pra esquecer dois anos em uma noite. Não dá pra simplesmente fechar os olhos e dormir. Não dá pra pensar em outras coisas, não dá pra fazer uma piada e rir até não poder mais, não agora. Passei horas olhando pro teto, pensando em todos os nossos momentos juntos, nas palhaçadas, naqueles olhos, naquele sorriso, naquela voz, naquele rosto. Mergulhei em uma multidão de pensamentos e lembranças que só me deixaram pior.

Na manhã seguinte a primeira coisa que fiz foi tirar todas as nossas fotos do meu quarto, das redes sociais, do meu celular, exclui todas as nossas mensagens e seu telefone da minha agenda. Juntei tudo o que me lembrava você - dentro e fora de mim - e guardei pra te entregar qualquer dia.

Não se preocupe, não é a primeira vez que choro por alguém. Na verdade é bem provável que encontre alguns babacas, outros idiotas e talvez alguns caras que valham a pena o esforço de tentar de novo. Você foi meu primeiro amor. Mas não é por isso que se chama primeiro amor? Porque vão existir outros?

Dia desses acordo sem mais esse buraco no peito, vou querer ser eu de novo. Vou querer sorrir, ver gente nova, arrumar finalmente a bagunça que sou. Dia desses te esqueço, viro a página e sigo em frente. Dia desses, você vira lembrança. 






You Might Also Like

0 comentários

Educação é tudo.

Popular Posts

Tumblr

Formulário de contato